sábado, setembro 11

11 de Setembro de 2001

Foi um dia marcado na história dos Estados Unidos.
Hoje, no canal 59, irá passar às 21 horas, o "Fim das Torres Gêmeas"(tv à cabo), que é o canal "History".
Vai aí a descrição do dia de luto para todas as pessoas que partiram....
"Ataques de 11 de Setembro de 2001"
National Park Service 9-11 Statue of Liberty and WTC fire.jpg

Torres gêmeas do World Trade Center depois do ataque. United Airlines Flight 175 impactado à Torre Sul (direita), e após o American Airlines Flight 11 atingir a Torre Norte (esquerda).
Local Nova York, NY
Condado de Arlington, VA
Shanksville, PA
Estados Unidos
Data 11 de setembro de 2001
8:46 am – 10:28 am
Mortes 2.993 mortos (incluindo 19 terroristas)
Feridos 6.291+
Responsável Al-Qaeda, planejado por Osama Bin Laden
Número de participante(s) 19

Na manhã do dia 11 de setembro de 2001 dezenove sequestradores assumiram o controle de quatro aviões comerciais em rota para São Francisco e Los Angeles partindo de Boston, Newark e Washington, D.C. (Aeroporto Internacional Washington Dulles).[1] Às 08:46 , o Voo 11 da American Airlines atingiu a Torre Norte do World Trade Center, seguido pelo Voo 175 da United Airlines que atingiu a Torre Sul às 09h03.[7][8]

Outro grupo de sequestradores do Voo 77 da American Airlines atingiu o Pentágono às 9:37. Um quarto vôo, om Voo 93 da United Airlines caiu em uma área rural perto de Shanksville, Pensilvânia às 10:03, depois de os passageiros terem tentado retomar o controle do avião dos sequestradores. Acredita-se que a meta final dos sequestradores seria o Capitólio (sede do Congresso dos Estados Unidos) ou a Casa Branca.[9][10]

Em setembro de 2002, em uma entrevista realizada para o documentarista Yosri Fouda, um jornalista da Al Jazeera, Khalid Sheikh Mohammed, junto a Ramzi Binalshibh afirmaram que o quarto avião sequestrado estava se dirigindo para Capitólio dos Estados Unidos e não para a Casa Branca. Eles ainda afirmaram que a Al-Qaeda inicialmente tinha planejado fazer com que os aviões sequestrados atingissem instalações nucleares em vez das torres do World Trade Center e do Pentágono, mas foi decidido não atacar as centrais nucleares "para o momento" por causa de temores de que os ataques poderiam "sair da controle".[11]

Gráfico do FEMA ilustrando os ataques ao World Trade Center.

Durante o sequestro dos aviões, os terroristas usaram armas para esfaquear e matar os pilotos das aeronaves, os comissários de voo e os passageiros. Relatórios feitos com as chamadas telefônicas vindas dos avião indicaram que as facas foram usadas pelos sequestradores para ferir atendentes e, em pelo ao menos em um caso, um passageiro, durante dois dos sequestros.[12][13] Alguns passageiros foram capazes de fazer ligações, usando o serviço de telefone da cabine e celulares,[14][15] e fornecer detalhes, inclusive de que vários dos sequestradores que estavam a bordo de cada avião tinham usado sprays químicos contra a tripulação, como gás lacrimogêneo ou spray de pimenta, e que algumas pessoas a bordo tinha sido esfaqueadas.[16][17][18][19]

A Comissão do 11/09 estabeleceu que dois dos sequestradores tinham recentemente comprado ferramentas manuais multi-funções da marca Leatherman.[20] Uma aeromoça do voo 11, um passageiro do voo 175 e os passageiros do voo 93 mencionaram que os sequestradores tinham bombas, mas um dos passageiros também mencionou que ele achava que as bombas eram falsas. Nenhum vestígio de explosivos foram encontrados nos locais dos incidentes e a Comissão do 11/09 concluiu que as bombas eram provavelmente falsas.[12]

No Voo 93 da United Airlines as gravações da caixa preta revelaram que a tripulação e os passageiros tentaram assumir o controle do avião dos sequestradores depois de ficarem sabendo, através de chamadas telefônicas, que outros aviões sequestrados foram jogados contra edifícios na manhã daquele dia.[21] De acordo com a transcrição das gravações do voo 93, um dos sequestradores deu a ordem para alterar a rota do avião, uma vez que tinha ficado evidente que eles iriam perder o controle do avião para os passageiros.[22] Logo depois a aeronave caiu em um campo perto de Shanksville, em Stonycreek Township, Condado de Somerset, Pennsylvania, às 10:03:11, hora local (14:03:11 UTC). Khalid Sheikh Mohammed, o organizador dos atentados, mencionou em uma entrevista de 2002 com Yosri Fouda que o alvo do Voo 93 era o Capitólio dos Estados Unidos, que foi dado o nome de código "da Faculdade de Direito".[23]

O Pentágono depois dos ataques de 11 de setembro.

Três dos prédios do Complexo do World Trade Center desmoronaram devido a uma falha estrutural, no dia do ataque.[24] A Torre Sul (WTC 2) caiu às 9h59, após queimar por 56 minutos em um incêndio causado pelo impacto de Voo 175 da United Airlines.[24] A Torre Norte (WTC 1) desmoronou às 10:28, após queimar por aproximadamente 102 minutos.[24] Quando a Torre Norte desabou, os escombros caíram próximo à 7 World Trade Center (WTC 7), danificando o edifício e iniciando um incêndio. Estes incêndios queimaram durante horas e comprometeram a integridade estrutural do edifício, levando-o ao colapso total às 17:21.[25][26]

Os ataques criaram confusão generalizada entre as organizações de notícias e os controladores de tráfego aéreo nos Estados Unidos. Todo o tráfego aéreo civil internacional foi proibido de desembarcar em solo estadunidense por três dias.[27] As aeronaves já em vôo ou foram afastadas ou desviadas para aeroportos no Canadá ou no México. Fontes de notícias e relatórios não confirmados, muitas vezes contraditórios, foram divulgados ao longo do dia. Um dos mais prevalentes destes relatou que um carro-bomba iria ser detonado na sede do Departamento de Estado dos Estados Unidos, em Washington, D.C.[28] Logo após a divulgação pela primeira vez sobre o incidente no Pentágono, alguns meios de comunicação também informaram brevemente que um incêndio tinha eclodido no National Mall.[29] Outro relatório saiu na Associated Press, informando que também o Voo 1989 da Delta Air Lines havia sido sequestrado. Este relatório também revelou-se falso; acreditou-se por momentos que também este voo corria risco de sequestro, mas seu comando respondeu aos controladores, e pousou em segurança em Cleveland, Ohio.[30]

Danos

Fotografia do "Ground zero" depois dos atentados. Na imagem é possível observar as ruínas do World Trade Center.

Junto com os 110 andares das Torres Gêmeas do World Trade Center em si, vários outros edifícios no local do World Trade Center foram destruídos ou seriamente danificados, incluindo o 7 World Trade Center, o 6 World Trade Center, o 5 World Trade Center, o 4 World Trade Center, o Marriott World Trade Center (WTC 3), o World Financial Center e a Igreja Ortodoxa Grega St. Nicholas.[31] A queda das Torres Gêmeas representam os únicos exemplos de colapso progressivo total de estruturas em aço já registrados na história.[32]

O prédio do Deutsche Bank Building foi mais tarde condenado devido à sua inabitabilidade, às condições tóxicas no interior da torre de escritórios, e teve que ser demolida.[33][34] O Fiterman Hall do Borough of Manhattan Community College também foi condenado devido aos danos causados nos ataques, e está previsto para ser demolido.[35]

Outros edifícios vizinhos, incluindo o 90 West Street e o Edifício Verizon, sofreram grandes danos, mas já foram resparados.[36] Os edifícios do World Financial Center, o One Liberty Plaza, o Millenium Hilton e o 90 Church Street tiveram danos moderados[37] e já foram restaurados. Equipamentos de comunicação no topo da Torre Norte, incluindo torres de telefonia, rádio e televisão, também foram destruídos, mas as estações de mídia rapidamente redirecionaram os sinais e retomaram as emissões.[31] No condado de Arlington uma parte do Pentágono foi severamente danificada pelo fogo e uma seção do prédio desabou.[38]

Vítimas

Mortes (excluindo os sequestradores)
Nova Iorque World Trade Center 2.606[39][40]
American 11 87[41]
United 175 60[42]
Arlington Pentágono 125[43]
American 77 59[44]
Shanksville United 93 40[45]
Total 2.977
Um homem salta para a morte do World Trade Center, durante os ataques de 11 de setembro de 2001. Fotografia conhecida como "The Falling Man".
Bombeiro olhando os restos da Torre Sul.

Houve um total de 2.996 mortes, incluindo os 19 sequestradores e as 2.977 vítimas.[46] As vítimas foram distribuídos da seguinte forma: 246 nos quatro aviões (onde não houve sobreviventes), 2606 na cidade de Nova Iorque e 125 no Pentágono.[47][48] Todas as mortes ocorridas foram de civis, exceto por 55 militares atingidos no Pentágono.[49]

Mais de 90 países perderam cidadãos nos ataques ao World Trade Center.[50] Em 2007, o escritório examinador médico da cidade de Nova Iorque divulgou o número oficial de mortos do 11 de Setembro, adicionando a morte de Felicia Dunn-Jones. Dunn-Jones faleceu cinco meses depois do 11/09 devido a uma doença pulmonar que foi ligada à exposição à poeira durante o colapso do World Trade Center.[51] Heyward Leon, que morreu de linfoma em 2008, foi adicionado ao número oficial de mortes em 2009.[52]

O NIST estimou que cerca de 17.400 civis estavam no complexo do World Trade Center no momento dos ataques, enquanto as contas da Autoridade Portuária de Nova Iorque sugerem que 14.154 pessoas estavam nas Torres Gêmeas às 08:45.[53][54] A grande maioria das pessoas abaixo da zona de impacto evacuaram os edifícios com segurança, junto com 18 pessoas que estavam na zona de impacto na torre sul, e um número de pessoas que estava acima da zona de impacto que, evidentemente, usaram a escadaria intacta na Torre Sul.[55] Pelo menos 1.366 pessoas morreram, pois estavam no andar do impacto da Torre Norte ou em andares superiores, e pelo menos 618 na Torre Sul, onde a evacuação tinha começado antes do segundo impacto.[56] Assim, mais de 90% dos trabalhadores e visitantes, que morreram nas Torres encontravam-se no andar do impacto ou nos andares superiores.

De acordo com o relatório da Comissão centenas foram mortos instantaneamente com o impacto, enquanto os demais ficaram presos e morreram após o colapso da torre.[57] Pelo menos 200 pessoas pularam dos edifícios para a morte (como mostrado na foto "The Falling Man"), caindo nas ruas e telhados de edifícios adjacentes, centenas de metros abaixo.[58] Alguns dos ocupantes de cada torre, e que estavam acima do ponto de impacto, subiram em direção ao teto, na esperança de um resgate por helicóptero, mas as portas de acesso ao telhado estavam bloqueadas. Não existia qualquer plano de resgate de helicóptero e, em 11 de setembro, a fumaça e calor intenso teria impedido tais aeronaves de realizarem salvamentos.[59]

Um total de 411 trabalhadores de emergência que responderam aos chamados de socorro morreram quando tentavam resgatar as pessoas e apagar os incêndios. O New York City Fire Department (FDNY) perdeu 341 bombeiros e dois paramédicos.[60] O New York City Police Department perdeu 23 funcionários.[61] A Port Authority Police Department perdeu 37 oficiais,[62] e 8 EMTs adicionais e paramédicos de unidades privadas de serviços de emergência foram mortos.[63][64]

O Cantor Fitzgerald L.P., um banco de investimento nos pisos 101a-105a da One World Trade Center, perdeu 658 funcionários, muito mais do que qualquer outro empregador.[65] A Marsh Inc., localizada imediatamente abaixo do Cantor Fitzgerald nos pisos 93-101 (o local de impacto do vôo 11) perdeu 355 funcionários, e 175 funcionários da Aon Corporation foram mortos.[66] Depois de Nova York, New Jersey foi o estado mais atingido, com a cidade de Hoboken ostentando a maioria das mortes.[67]

Semanas depois do ataque, o número de vidas perdidas foi estimado em mais de 6.000.[68] A cidade só foi capaz de identificar os restos de cerca de 1.600 das vítimas no World Trade Center. O escritório legista também recolheu "cerca de 10.000 ossos não identificados e fragmentos de tecidos que não podem ser combinados para a lista de mortos".[69] Fragmentos de ossos ainda estavam sendo encontrados em 2006, quando os trabalhadores estavam se preparando para demolir o danificado Deutsche Bank Building. Essa operação foi concluída em 2007. Em 2 de abril de 2010 uma equipe de especialistas em antropologia e arqueologia começou a procurar por restos humanos, artefatos humanos e objetos pessoais no aterro sanitário de Fresh Kills, em Staten Island. A operação foi concluída em junho de 2010, com 72 restos humanos encontrados, elevando o total de restos humanos encontrados para 1845. As identidades de 1629 das 2753 vítimas[70] foram identificadas. Os perfis de DNA, na tentativa de identificar as vítimas adicionais, são permanentes.

FONTE: wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Ataques_de_11_de_setembro_de_2001

Um comentário:

Poseidon e Atena disse...

Fiquei sabendo, que com o atetado o cheiro de pessoas mortas, foram de 3 meses(aproximadamente).
Além, de que quando ambas as torres caíram, houve uma "chuva de papéis".....imagina só........